Ilhota de Lobos

Trekking por cones vulcânicos a norte de Fuerteventura
A vereda de Lobos, um dos espaços melhor conservados das Ilhas Canárias com os seus apenas cinco quilómetros quadrados de extensão, permite desfrutar de grande variedade de atrativos: desde terrenos ricos em sal até formações de pequenos cones vulcânicos, chamados "hornitos". A rota que percorre a ilhota é um trajeto circular que vai desde o cais até ao farol de Martiño. O trekking de regresso realiza-se através do Puertito, que foi uma antiga base provisória para os pescadores e mariscadores insulanos que pescavam na zona.
Salinas históricas entre recordações da foca monge
A rota pela ilhota de Lobos, onde só é possível chegar por via marítima desde o porto de Corralejo, a norte de Fuerteventura, percorre em sete qulómetros elementos de interesse como as salinas del Marrajo e o farol de Martiño, que em 1865 marcou a primeira presença humana estável neste território. Ainda se conservam antigos fornos, tanques, corrais e cisternas num interessante conjunto patrimonial que complementa as reproduções de focas monge como homenagem à extinta colónia deste animal, do qual retirou o nome a ilhota.
Length
7,4 km
Localidad
La Oliva
Downloadable files selection
Archivos
Imagen Archivo
Título Fichero
Islote de lobos
pdf

TENERIFE

TENERIFE

GRAN CANARIA

GRAN CANARIA

FUERTEVENTURA

FUERTEVENTURA

LANZAROTE

LANZAROTE

LA GRACIOSA

LA GRACIOSA

LA GOMERA

LA GOMERA

LA PALMA

LA PALMA

EL HIERRO

EL HIERRO
No te lo puedes perder
Imagen
Subtítulo
Ilhéu de Lobos, Fuerteventura
Título
O cais

Este é o acesso por mar à ilha de Lobos. Um espigão de pedra de sessenta metros de comprimento, de onde parte o trilho que percorre Lobos, na ponta sul do ilhéu. É a principal via de entrada ao Parque e onde fazem escala os barcos que trazem os visitantes de Corralejo.

Imagen
Subtítulo
Ilhéu de Lobos, Fuerteventura
Título
Praia de la Concha

Esta praia deve o seu nome à sua forma, visto que é uma baía de pequenas proporções coberta de areia, aos pés de La Caldera, a principal elevação de Lobos. Neste espaço, ideal para o mergulho, existe um pequeno parque temático dedicado à foca monge, espécie que dá nome ao ilhéu.

Imagen
Subtítulo
Ilhéu de Lobos, Fuerteventura
Título
Salinas de Marrajo

O trilho permite-nos um desvio para visitar as salinas de Marrajo, situadas no final da praia de La Caleta. Trata-se de salinas novas, com a particularidade de carecerem de construções anexas, tendo apenas cozedores e cortes, assim como um poço. Estão bem conservadas e dão um encanto especial a este canto da ilha.

Imagen
Subtítulo
Ilhéu de Lobos, Fuerteventura
Título
Saladar

Mesmo antes de subir ao faro, existe una salina composta por pequenas lagoas, periodicamente inundadas. A vegetação capaz de resistir à água marinha é muito interessante, com presença de endemismos como as imortais de Lobos, exclusiva do ilhéu. Além disso, é um lugar privilegiado para a observação de aves, especialmente marinhas.

Imagen
Subtítulo
Ilhéu de Lobos, Fuerteventura
Título
Faro de Martiño

O faro de Martiño é a principal construção da ilha, data da segunda metade do século XIX. Desempenha um importante papel na segurança da navegação no Estreito de la Bocayna, entre as ilhas de Lanzarote e Fuerteventura, juntamente com o faro de Pechiguera na ponta sul de Lanzarote e o de Cotillo, face a este, na ponta norte de Fuerteventura.

Imagen
Subtítulo
Ilhéu de Lobos, Fuerteventura
Título
Planície de los Labrantes

Nesta zona encontravam-se as casas de pedra seca, cujas ruínas ainda são visíveis, dos trabalhadores portugueses que construíram o faro de Martiño. Os caminhos que hoje percorrem a ilha foram realizados com esta obra, que demorou cinco anos devido às dificuldades de aprovisionamento entre outras razões.

Imagen
Subtítulo
Ilhéu de Lobos, Fuerteventura
Título
Jable de la Cocina

Esta planície arenosa tem uma beleza notável. Vamos contornando-a enquanto caminhamos em direção ao Puertito. As areias dão um tom esbranquiçado dourado à paisagem, entre túmulos e fornos, com presença da vegetação típica destas zonas costeiras.

Sustentabilidade
Sostenibilidad
- Nunca deixe resíduos de qualquer tipo no meio envolvente, incluindo pontas de cigarro. Os resíduos alimentares contribuem para a proliferação de roedores e gatos selvagens que constituem uma séria ameaça para a vida selvagem.
- Respeite os animais, não os incomode nem os alimente. Se vir algum animal ferido, pode contactar o número de emergência 112. Não arranque flores ou plantas.
- Não apanhe nem leve pedras ou qualquer outro elemento do meio ambiente. Também não o modifique empilhando as pedras para construir as infames "torres".
- Não caminhe em espaços não assinalados e respeite a sinalização dos trilhos. Sair dos caminhos assinalados causa danos ao meio ambiente e também pode ser perigoso para si e para aqueles que o acompanham.
- É mais seguro manter o seu animal de estimação com trela.
- Tente não perturbar a tranquilidade do meio envolvente com ruído excessivo (música alta, gritos...).
4
54784
10 13
262
10045