QUEIJOS

E

VINHOS

Os queijos e os vinhos das Ilhas Canárias são produtos com Denominação de Origem. E todas as ilhas têm pelo menos uma destas certificações. Um critério de qualidade que levou os seus queijos a conseguir importantes galardões em certames como o World Cheese Awards, e os seus vinhos a serem destacados com elevadas pontuações nos conhecidos guias Peñín e Parker, que todos os anos selecionam os melhores vinhos do mundo. Um prestígio internacional que vem de longe, que até mesmo William Shakespeare manifestou e registou em alguns dos seus escritos.

Por isso, seja qual for a ilha que visitar, terá sempre opções para saborear alguns sabores com certificado de qualidade.

/
El Hierro
Elaboração natural

El Hierro conseguiu a sua Denominação de Origem com apenas duas adegas – um facto insólito que constata a qualidade dos seus vinhos. A razão está no facto de serem elaborados com variedades de uva muito antigas que sobreviveram na ilha graças a nunca terem existido pragas de filoxera, o que dá aos vinhos uma pureza e uma naturalidade que também se estende aos seus excelentes queijos curados, elaborados de forma artesanal e comercializados através da sua cooperativa.
Ver adegas e queijarias de El Hierro>

/
Fuerteventura
Queijos de prestígio reconhecido

O queijo majorero de Fuerteventura, com denominação de origem desde 1996, é um dos mais conhecidos de todas as Ilhas Canárias. Foi escolhido em diversas ocasiões entre os melhores do mundo e o seu sabor foi reconhecido pelos provadores dos World Cheese Awards. Poderá reconhecê-lo pela cor avermelhada do pimentão da sua cobertura e pelo característico sabor levemente ácido e doce ao mesmo tempo.
Ver queijarias de Fuerteventura >

/
Gran Canaria
Contraste de matizes

A Denominação de Origem da Gran Canaria nasce da união de duas denominações há existentes, Monte Lentiscal e Gran Canaria, e por isso a sua oferta de vinhos é muito vasta e provém de videiras tão diferentes como a negramoll, malvasia, listan e preta comum. Um excelente acompanhamento para o queijo estrela da ilha, o Flor de Guía, um delicioso queijo de leite de vaca e ovelha que utiliza um coalho de origem vegetal, pistilos de cardo, que é surpreendentemente cremoso e aromático.
Ver adegas e queijarias de Gran Canaria >

/
La Gomera
Caráter natural

A vegetação em La Gomera cresce com força por toda a ilha. Por isso, não é de estranhar que possa encontrar videiras em terrenos muito abruptos ou a trepar por paredes de rocha. A variedade mais representativa é a forastera blanca, origem de um vinho de matizes e bouquet únicos que frequentemente acompanha pratos como o almogrote, um molho elaborado a partir do queijo gomero, misturado com pimentão e tomate.
Ver adegas e queijarias de La Gomera >

/
La Palma
Uma videira única na europa

Se visitar La Palma não pode ir embora sem provar os seus vinhos com Denominação de Origem, dado que são elaborados com variedades de videira desaparecidas no resto da Europa há séculos, o que os transforma em vinhos muito apreciados pelos enólogos. Além disso, como complemento ideal, na ilha também encontrará os queijos curados Palmeros, elaborados com leite cru de cabra e que podem chegar a pesar 15 kg.
Ver adegas e queijarias de La Palma>

/
Lanzarote
Presença vulcânica

Lanzarote é uma ilha de terras áridas e vulcânicas que impregnam os seus produtos de um caráter peculiar. Em especial os seus vinhos e queijos. Para comprová-lo basta uma visita a La Geria, uma zona de cultivo única no mundo pela sua composição e beleza. Aí as videiras nascem em cones de rocha vulcânica, criando um bonito contraste de cores e dando uma gama de matizes a cada um dos seus vinhos. O mesmo acontece com os queijos: elaborados a partir de leite de cabra autóctone. A aridez e as características das pastagens fazem com que o gado produza um leite de sabor intenso e de grande qualidade para a elaboração de queijos tanto frescos como curados.
Ver adegas e queijarias de Lanzarote >

/
Tenerife
Sabores à escolha

Devido aos seus drásticos desníveis em muito pouco espaço, o Tenerife tem uma grande variedade de microclimas e uma grande diversidade de uvas de uma região para outra. Isso fez com que na ilha haja 5 Denominações de Origem em vinhos, todos eles de grande qualidade. Tintos, brancos, rosés, malvasias doces... E que melhor para acompanhar um bom vinho do que um bom queijo. O mais consumido pelos habitantes da ilha é o queijo fresco, apesar de outra excelente opção ser o característico queijo curado elaborado com coberturas de gofio (farinha de milho torrada) ou pimentão, com um sabor muito suave a especiarias.
Ver adegas e queijarias de Tenerife >