Caminhos de verdade

que parcem de mentira

Caminhar através da natureza das ilhas Canárias produz uma sensação mágica, indescritível. Só mediante os seus passos poderá aceder a recantos que parecem inexplorados, apreciar a pureza do silêncio e relaxar-se e sentir a energia que o envolve.

A orografia das Ilhas Canárias é de um portentoso valor geológico. Abrir caminho através dos seus trilhos é atravessar paragens de aspetos selváticos, serpenteantes dunas de fina areia ou empinadas rochas vulcânicas. É submergir-se num espaço protegido de biodiversidade surpreendente, reencontrar-se com cores que pensava esquecidas e sentir-se como os primeiros povoadores da Ilha.

Descubra uma infinidade de rotas traçadas por profissionais, percursos delimitados, qualificados e homologados que oferecem todas as medidas necessárias para aficionados de todos os níveis.

Caminhos protegidos

Muitos dos caminhos das Ilhas Canárias discorrem por Parques Nacionais e espaços declarados de Bem Natural do Património Mundial da UNESCO. Uma oportunidade única para percorrer a fundo e conhecer em primeira mão a mais bela herança da terra.

Laurissilva milenária

A laurissilva é talvez uma das relíquias naturais mais valiosas do passado. A sua origem remonta há milhões de anos atrás e os bosques das Ilhas Canárias é um dos poucos lugares do mundo onde se pode encontrar.

Diversidade condensada

As peculiaridades geográficas das ilhas tornam possível, como em pouco lugares no mundo, realizar trajetos por terrenos e paisagens de grande contraste: páramo, bosques, vulcões…

Vistas de alto nível

A peculiar orografia das ilhas permite fazer uns percursos com vários desníveis numa distância curta, o qual permite fazer paragens no caminho para se deleitar com vistas que mais que ajudar a recuperar o alento o deixarão sem ele.

Inmensidade
geográfica
Caminhos
a um passo

Subida ao Teide

Ilha de Tenerife

Situado no centro da ilha de Tenerife, o Parque Nacional de Teide pode percorrer-se por vários trilhos, entre eles o que o leva até ao pico do vulcão. Uma excursão até ao cimo das Ilhas Canárias que é imprescindível para os amantes de trekking.

Tenerife

Ruta de la Plata (Rota da Prata)

Ilha de Gran Canária

A Ruta de la Plata desenvolve-se através de um antigo caminho de gado utilizada pelos antigos povoadores de Gran Canária. O caminho faz-se através de paragens de alto valor biológico entre pinheiros, montes baixos de giestas, massarocos (plantas do género Echium da família das Boraginaceae) e verodes (ou berodes, espécie de catos).

Gran Canaria

Los Gracioseros

Ilha de Lanzarote

Este caminho percorre o antigo caminho que os habitantes de La Graciosa utilizavam para ir e voltar da ilha de Lanzarote. 4,5 Quilómetros que passam pelas rochas de Famara até mais além do estreito do Rio e que permite conhecer a flora e fauna da zona.

Lanzarote

Islote De Lobos

Ilha de Fuerteventura

O trilho de Lobos, a que só se pode chegar de barco desde o porto de Corralejo, é um dos espaços melhor conservados das Ilhas canárias. A rota que percorre o ilhote é um trajeto circular que vai desde o porto até ao farol de Martiño.

Fuerteventura

Caldera de Taburiente

Ilha de La Palma

O Parque Nacional da Caldeira de Taburiente oferece várias hipóteses de percurso aos amantes do trekking de todos os níveis. O barranco de las Angustias, el Pino de La Virgen, la Cumbrecita, o pico Bejenado… uma rota que sem dúvida vale a pena!

La Palma

Bajada de Jinama

Ilha de El Hierro

O trekking pelo Camino de Jinama carateriza-se por grandes desníveis ao longo do seu percurso. A rota que se desenvolve pela principal via histórica de acesso a El Golfo, destaca-se pelo seu valor geológico e o seu interesse botânico.

El Hierro

Contadero – Cedro

Illa de La Gomera

Esta rota pelo coração de La Gomera destaca-se pelo seu percurso através de grande variedade de árvores endémicos de Garajonay como vinhático, o loureiro ou a tília.

La Gomera
/
Caminhos para
todos
os
níveis

básico

Estas rotas são ideais para percorrer pontos naturais concretos e conhece-los desde outro ponto de vista. A sua distância e percurso convidam a uma caminha prazenteira na qual se pode deleitar com a paisagem da zona.

intermédio

Sem chegar a ser de grande dificuldade, este tipo de trilhos de maior longitude são mais díspares e oferecem um maior contraste de paisagens. Com uma ó caminhada já poderá fazer uma ideia da diversidade da ilha.

avanzado

As rotas de maior longitude e dificuldade têm a vantagem de que o seu percurso passa por diferentes tipos de paisagens e orografia, pelo que pode observar-se numa só caminhada um panorama muito diferente.